23.04.2018 | 12h00

A Opinião do Estadão: Privatização de refinarias

“O presidente da Petrobrás considera peça-chave desse processo a política de preços que vem sendo seguida pela empresa desde o fim da gestão lulopetista. Essa política atrela os preços praticados pela empresa à cotação internacional do petróleo. Além da moralização administrativa, que afastou os resquícios do esquema de corrupção desvendado pela Lava Jato, a liberdade de preços é a marca do modelo de gestão adotado pela empresa.”

Trecho de editorial do Estadão nesta segunda-feira, 23.


Mais conteúdo sobre:

Editorial Estadão
VOLTAR PARA O ESTADÃO