08.09.2018 | 18h59

A Opinião do Estadão: ‘Por que agora?’

“Para enorme prejuízo da reputação de quem é acusado e do interesse público em um efetivo combate à corrupção, a ordem das coisas – ordem determinada pela lei – tem sido flagrantemente desrespeitada por alguns membros do Ministério Público, em todas as suas esferas de atuação: primeiro se denuncia a partir do que foi dito por um colaborador; depois se buscam as provas que ensejaram as denúncias”, diz trecho de editorial do Estadão neste sábado, 8.


Mais conteúdo sobre:

ministério públicoSão Paulo
VOLTAR PARA O ESTADÃO