09.02.2019 | 17h00

A Opinião do Estadão: O próximo desastre

“É muito grave a informação de que funcionários da Vale sabiam com antecedência que os sensores da barragem do Córrego do Feijão, em Brumadinho (MG), apresentavam “dados discrepantes” que comprometiam seriamente o pleno funcionamento dos chamados piezômetros e, consequentemente, a segurança da estrutura. O rompimento da barragem, no dia 25 de janeiro, causou a morte de 339 pessoas. Os corpos de 182 vítimas ainda não foram encontrados e entregues às suas famílias para que possam ter um funeral digno.”

Trecho de editorial do Estadão deste sábado, 9.


VOLTAR PARA O ESTADÃO