27.03.2018 | 18h12

A Opinião do Estadão: ‘O preço do desastre petista’

“Se tivessem sido geridos de acordo com as regras e os critérios observados por instituições vinculadas a empresas privadas, os fundos de pensão que atendem empregados de estatais federais poderiam ter obtido rendimento muito maior do que registraram. Só em 2016, os ganhos poderiam ter sido R$ 85 bilhões maiores do que os efetivamente alcançados pelos fundos das estatais; apenas três deles – Previ (dos funcionários do Banco do Brasil), Petros (da Petrobrás) e Funcef (da Caixa Econômica Federal) – poderiam ter auferido rendimento adicional estimado em R$ 75 bilhões.”

Trecho de editorial do Estadão desta terça-feira, 27.


Mais conteúdo sobre:

PTFundos de pensão
VOLTAR PARA O ESTADÃO