21.08.2018 | 07h00

A Opinião do Estadão: O preço da procrastinação

“Não fossem as irresponsáveis denúncias ineptas da Procuradoria-Geral da República contra o presidente Michel Temer, que saiu enfraquecido desse lamentável episódio, muito provavelmente a reforma da Previdência já teria sido aprovada, disso resultando um cenário bem menos tormentoso para a economia. Com isso, o próximo presidente, munido da força política que a eleição costuma conferir a seu vencedor, poderia concentrar seus esforços em outras medidas necessárias, mas bem menos desgastantes do que a reforma da Previdência.”

Trecho de editorial do Estadão desta terça-feira, 21.


Mais conteúdo sobre:

Editorial Estadão
VOLTAR PARA O ESTADÃO