09.03.2019 | 07h00

A Opinião do Estadão: O filho não sabia de nada

“Após não atender a quatro convites para prestar depoimento – o que é um direito do investigado –, Fabrício Queiroz apresentou defesa técnica ao Ministério Público Estadual (MPE). O Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf) detectou movimentações financeiras “atípicas” nas contas do ex-funcionário do gabinete de Flávio Bolsonaro (PSL) na Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro.”

Trecho do editorial do Estadão deste sábado, 9.


Mais conteúdo sobre:

Editorial Estadão
VOLTAR PARA O ESTADÃO