29.10.2018 | 11h56

A Opinião do Estadão: Limites de ação

“Numa iniciativa oportuna, tendo em vista o clima de belicosidade política reinante no País, o vice-procurador-geral da República, Luciano Mariz Maia, propôs aos membros do Ministério Público (MP) que evitem “insinuações malévolas e alfinetes envenenados sobre o Judiciário” e que não façam críticas sobre decisões judiciais nas redes sociais ou em entrevistas à imprensa. O respeito ao decoro e o zelo pela dignidade da Justiça evitam a abertura de processos disciplinares pelas corregedorias e são iniciativas decisivas para reduzir as tensões, disse ele. ”

Trecho de editorial do Estadão desta segunda-feira, 29.


Mais conteúdo sobre:

Editorial Estadão
VOLTAR PARA O ESTADÃO