15.02.2019 | 07h00

A Opinião do Estadão: ‘Filhocracia’

“O episódio em que Carlos Bolsonaro levou à execração pública um ministro de Estado deixou claro quem é que tem autoridade no Executivo – gente que pretende governar sem ter recebido um único voto para isso e que, por sua condição familiar, naturalmente tem sobre o presidente mais influência do que qualquer outro ministro, provavelmente mesmo aqueles qualificados de “superministros”. É lícito supor que, em momentos de crise – e o que não falta nesse governo recém-inaugurado é crise –, será aos filhos que Jair Bolsonaro dará ouvidos, e não a seus auxiliares. É a ‘filhocracia’ instalada de vez no Palácio do Planalto.”

Trecho de editorial do Estadão desta sexta-feira, 15.


VOLTAR PARA O ESTADÃO