02.03.2019 | 17h00

A Opinião do Estadão: Baixa resistência a pressões

“Bolsonaro, já ficou claro, é incapaz de contrariar interesses corporativos para defender com a garra necessária a reforma da Previdência que encaminhou ao Congresso – de cuja aprovação depende o futuro de seu governo. Agora, ele não hesita em desautorizar seus mais importantes ministros – o da Justiça, Sergio Moro, e o da Economia, Paulo Guedes – se isso for necessário para apaziguar os bolsonaristas mais radicais e os parlamentares que pretendem debilitar o projeto de mudanças nas aposentadorias.”

Trecho de editorial do Estadão deste sábado, 2.


Mais conteúdo sobre:

Editorial Estadão
VOLTAR PARA O ESTADÃO