08.02.2019 | 17h09

A Opinião do Estadão: A mensagem prudente do BC

“Três palavras – cautela, serenidade e perseverança – explicam por que os juros básicos foram mantidos pela sétima vez em 6,50% na última reunião do Copom, o Comitê de Política Monetária do Banco Central (BC). Além disso, resumem a principal mensagem a quem supervisionar a moeda e o crédito a partir de março. Até lá, o economista Roberto Campos Neto, indicado pelo presidente Jair Bolsonaro, deverá ter substituído Ilan Goldfajn na presidência do BC. Antes disso, ele passará por uma sabatina no Senado, provavelmente ainda em fevereiro.”

Trecho de editorial do Estadão desta sexta-feira, 8.


Mais conteúdo sobre:

Editorial Estadão
VOLTAR PARA O ESTADÃO