13.10.2018 | 21h08

A Opinião do Estadão: A crise e a extrema pobreza

“Os meios políticos têm oposto forte resistência às tentativas de enfrentar seriamente as causas da crise econômica gerada nas administrações petistas. Essa oposição é especialmente sentida nas questões relativas ao ajuste fiscal. Apesar de todo o esforço empreendido, o governo de Michel Temer não conseguiu, por exemplo, que o Congresso aprovasse a reforma da Previdência. Mas enquanto as soluções são adiadas, os efeitos da crise fazem-se notar cada vez mais fortes. Recente estudo da consultoria Tendências, a partir de dados do IBGE, revela que, entre 2014 e 2017, a miséria cresceu em 25 das 27 unidades da Federação. As exceções são Tocantins e Paraíba.”

Trecho de editorial do Estadão deste sábado (13).


Mais conteúdo sobre:

Editorial Estadão
VOLTAR PARA O ESTADÃO