28.04.2018 | 07h12

A mesada de Pezão

Operador do esquema de corrupção no Rio de Janeiro, Carlos Miranda afirmou em delação premiada que o governador Luiz Fernando Pezão recebia mesada de R$ 150 mil, revela O Globo. Durante sete anos, a propina incluiu ainda décimo terceiro salário e dois bônus, cada qual no valor de R$ 1 milhão, e outros pagamentos para serviços em uma casa de Pezão.

Miranda ainda disse na delação, homologada pelo ministro do STF Dias Toffoli, que Pezão também chegou a pagar propina a Sergio Cabral num valor mensal de R$ 400 mil.


Notícias relacionadas

Mais conteúdo sobre:

PezãoSérgio Cabral
VOLTAR PARA O ESTADÃO