28.05.2018 | 10h27

A ‘maldição’ de maio

Pelo terceiro ano seguido, Michel Temer enfrenta uma grande crise na segunda quinzena de maio, observa Leandro Colon na Folha. O problema agora é a greve dos caminhoneiros, mas em 2017 foi a delação da JBS e, em 2016, o vazamento da conversa em que Romero Jucá falava em “estancar a sangria”.

“São episódios carregados de suas circunstâncias, mas que revelam uma característica que marca o governo desde o seu início. Em nenhum deles, houve uma autocrítica sobre erros. Em todos, houve práticas equivocadas na ação política”, escreve Colon.


VOLTAR PARA O ESTADÃO