07.07.2018 | 18h44

A ‘internacionalização’ de Marina

Um dos atributos que a campanha de Marina Silva pretende explorar é o fato de ela ser um raro caso entre os postulantes à Presidência que é conhecida internacionalmente.

Apresentá-la como uma “liderança reconhecida” por governantes como Angela Merkel e organizações internacionais como a ONU será uma tônica da campanha nas redes sociais e no parco espaço que a candidata da Rede terá na TV. Já começou: post em sua página no Facebook lembra um prêmio internacional que ela recebeu em 1996 por sua atuação como ambientalista. / V.M.


VOLTAR PARA O ESTADÃO