12.07.2018 | 15h48

A insuficiência de gravação como prova

Na sentença em que absolveu Lula, André Esteves, Delcídio Amaral e outros, o juiz Ricardo Leite descredencia gravações feitas com o propósito de provocar o que chamou de “flagrante armado” como prova suficiente para condenações.

Ele faz vários reparos à conduta do filho de Nestor Cerveró, Bernardo, e coloca em xeque a validade da delação do ex-diretor da Petrobras. Diz que a única razão para que sua colaboração fosse aceita foi a gravação feita pelo filho, que, a seu ver, não comprovou nenhum crime. Para ele, isso “compromete a credibilidade” da delação de Cerveró. / Vera Magalhães


VOLTAR PARA O ESTADÃO