28.03.2018 | 06h27

A hora do controle do Judiciário

As democracias falham no mundo por não estabelecerem um controle popular sobre o Judiciário. Em seu artigo desta quarta-feira no Estadão, Fernão Lara Mesquita traça um histórico dos modelos de democracia ao longo dos séculos e defende o modelo de “eleição de retenção”, no qual um juiz só é mantido no cargo se o povo se disser satisfeito em sufrágios regulares.

“Como na vida real manda quem tem o poder de DEMITIR, nas democracias de verdade quem tem o poder de demitir todo e qualquer servidor público a qualquer momento é o povo. Sem esse direito elementar, todo o resto da conversarada sobre “democracia” é pura tapeação”, escreve.


VOLTAR PARA O ESTADÃO