02.01.2019 | 16h29

A herança de Temer

Hoje foi um dia de transmissão de cargos dos ministros de Michel Temer para os novos integrantes da equipe de Jair Bolsonaro. E, em várias dessas solenidades, os ministros que chegam ouviram dos antecessores que estão recebendo um País melhor do que Michel Temer encontrou em 2016 ao assumir o Planalto no lugar de Dilma Rousseff. Na época, o Brasil estava em quadro de recessão técnica, com 14 milhões de desempregados e inflação perdendo o controle.

Eduardo Guardia destacou isso na passagem do cargo para o ministro da Economia, Paulo Guedes. Eliseu Padilha fez a mesma coisa ao transmitir o posto para Onyx Lorenzoni. O recado foi: se não der certo, não podem colocar a culpa no governo passado. /M.M.


VOLTAR PARA O ESTADÃO