03.10.2018 | 13h30

A força do antipetismo

A reta final da eleição tem apontado que o antipetismo, que se destacou nas eleições municipais de 2016, ainda é uma força bem relevante nas eleições. A novidade é que o sentimento já não resulta mais em votos para o PSDB, como aconteceu em eleições passadas, e desemboca no apoio a candidatos mais radicais, como Jair Bolsonaro.

Nas disputas regionais, o PT praticamente se destaca apenas no Nordeste, onde pode vencer na Bahia, Ceará, Piauí e Rio Grande do Norte, empurrados pelo eterno prestígio de Lula. Fora dali, as melhores chances estão em Minas Gerais, com Fernando Pimentel. E, mesmo assim, ele está apenas em segundo lugar, atrás de Antonio Anastasia. /M.M.


Mais conteúdo sobre:

antipetismo
VOLTAR PARA O ESTADÃO