31.03.2018 | 14h38

A fake news das fake news

Dois professores da Escola de Comunicações da USP, Marcio Moretto e Pablo Ortellado, que coordenam o Monitor do Debate Político no Meio Digital, negaram, em artigo publicado nesta sexta-feira, 31, na Folha, a existência de um “ranking dos maiores sites de notícias falsas” feito pela USP ou com base em estudo da USP.

O tal ranking, que viralizou nas redes sociais, no qual o MBL aparece como campeão das fake news no País, serviu de base para a decisão do TSE (Tribunal Superior Eleitoral) de abrir investigação junto ao Ministério Público Eleitoral para apurar a questão. “Esse estudo não passa de um grande mal-entendido que se tornou uma espécie de ‘notícia falsa sobre notícias falsas’, diz o artigo. / J.F.


Mais conteúdo sobre:

fake newsMBLUSPTSE
VOLTAR PARA O ESTADÃO