17.10.2018 | 08h03

À espera do apito

No comando da campanha de Jair Bolsonaro prevalece a avaliação de que ele não deveria ir a nenhum debate no segundo turno, nem mesmo o da TV Globo. A principal alegação é clínica, mas a razão primordial pela qual aliados defendem que ele não vá aos programas televisivos é mesmo de natureza estratégica, como o próprio Bolsonaro admitiu em uma fala recente.

Na coluna desta quarta, no Estadão, falo sobre como a ordem no QG bolsonarista é segurar a bola ao máximo e jogar só explorando os erros da campanha do PT até a eleição. / Vera Magalhães


Notícias relacionadas

Mais conteúdo sobre:

Jair Bolsonarocampanhaaliadosdebates
VOLTAR PARA O ESTADÃO