23.05.2018 | 15h56

A divisão do centro e o ‘efeito Rio’

O cientista político Luiz Felipe d’Avila, coordenador do programa de governo e da área comunicação de Geraldo Alckmin, pré-candidato pelo PSDB à Presidência, está convencido de que a “dispersão” do centro político provocará uma espécie de “efeito Rio” no plano nacional.

Na última eleição para a Prefeitura carioca, em 2016, a divisão do centro acabou deixando todos os seus representantes fora do segundo turno. A decisão ficou entre Marcelo Crivella, do PRB, sobrinho do bispo Edir Macedo, da Igreja Universal, que acabou vencendo o pleito, e o candidato da extrema esquerda, Marcelo Freixo, do PSOL. / José Fucs


Mais conteúdo sobre:

d'avilaPSDBrioalckminCrivellaFreixo
VOLTAR PARA O ESTADÃO