31.07.2018 | 17h48

Do Fucs: A devoção cega de Bolsonaro pelo regime militar (1)

Em sua participação no Roda Viva nesta segunda-feira, 30, Jair Bolsonaro, candidato à Presidência pelo PSL, mostrou a sua incapacidade de lidar com o regime militar — em especial, com os seus excessos, digamos assim.

Dá até para entender a defesa que Bolsonaro faz do regime de 1964, instaurado com o apoio de boa parte da classe média. Dá para entender também a defesa da anistia ampla, geral e irrestrita, tanto para agentes do sistema quanto para envolvidos com o terrorismo. O mesmo se pode dizer sobre suas críticas à “indústria” de indenizações dos “perseguidos” e sobre a sua insistência em mostrar o outro lado da “guerra suja” travada no País. Mas, na ânsia de defender os militares contra a “demonização” promovida após a redemocratização, Bolsonaro exerce uma devoção cega pelo regime e revela, talvez, o seu lado mais sombrio (continua). / José Fucs

 


VOLTAR PARA O ESTADÃO