03.09.2018 | 09h13

A Cultura e a hipocrisia dos políticos

Com o incêndio do Museu Nacional, políticos do todos os campos criticam o descaso com que o patrimônio nacional vem sendo tratado pelas autoridades públicas. O que esquecem de dizer é que nenhum governo prioriza a área cultural e, muito menos, a do patrimônio histórico.

Pode e deve se criticar o que se faz com as verbas existentes e denunciar eventuais aparelhamentos políticos dos órgãos responsáveis pelo setor. Mas é bom lembrar que sempre que se fala em enxugar a gigantesca máquina administrativa do País, a pasta da Cultura é sempre lembrada como uma das que devem ser guilhotinadas. O próprio Michel Temer assumiu extinguindo o órgão, ao qual o Iphan, responsável pelo patrimônio histórico, é subordinado. Só recuou depois da gritaria do setor. /M.M.


VOLTAR PARA O ESTADÃO