24.08.2018 | 15h59

A culpa é do presidencialismo?

O presidencialismo de coalizão é o culpado pela corrupção? Para o cientista político Fernando Limongi, não. Para o ministro Luís Roberto Barroso, do STF, sim. O primeiro cita exemplos de escândalos para assegurar que a ocorrência está vinculada à moral desviante dos indivíduos, que se escusam na defesa de uma reforma política para “limpar o sistema”.

Barroso, por sua vez, assumindo ser alheio à área de pesquisa, defende o sistema distrital misto como meio de limpeza. Só que, para Limongi, os distritos ficariam vulneráveis à pressão econômica local. A polêmica cordial do diálogo promovido pela Folha e Cebrap pode ser vista a partir do tempo 1h 12min.


VOLTAR PARA O ESTADÃO