13.08.2018 | 10h52

‘A crônica do esfacelamento de Lula’

Um novo livro do escritor e jornalista Guilherme Fiuza, intitulado Manual do Covarde — Do Palácio à cadeia sem tirar a máscara,  com lançamento previsto para o dia 28,  promete desvendar, com fina ironia, o ocaso de Lula e de seus aliados. Autor do best seller Meu nome não é Johnny, cuja adaptação cinematográfica foi a maior bilheteria do cinema nacional em 2008, Fiuza tornou-se um dos mais  sarcásticos críticos de Lula e do PT, quando ser antipetista ainda era uma heresia no País.

“Esta é a crônica do esfacelamento de Lula, o mito – e da teia politicamente correta que vive pendurada nele”, diz o jornalista Augusto Nunes sobre a obra. “Senhoras e senhores, atenção: este ensaio satírico de Guilherme Fiuza é dos mais brilhantes textos que li em muito tempo”, afirma o editor e comentarista de política, Carlos Andreazza. / J.F.


VOLTAR PARA O ESTADÃO