23.04.2018 | 11h00

A contradição do PSL

Ao mesmo tempo em que tenta derrubar o ‘fundão’, destinado a financiar campanhas eleitorais com recursos públicos, o PSL tenta garantir uma fatia maior dos recursos para si.

Reportagem da Folha lembra que o partido entrou com ação no Supremo Tribunal Federal quando o fundo foi aprovado, afirmando que ele é inconstitucional. Com a filiação de Jair Bolsonaro, no entanto, a sigla saltou de um para dez deputados e agora ingressou com um questionamento no Tribunal Superior Eleitoral para pedir que sua fatia do fundo seja calculada com base no novo número.


Mais conteúdo sobre:

PSLJair Bolsonaro
VOLTAR PARA O ESTADÃO