21.08.2018 | 13h05

A ‘chance’ de Marina

Em segundo lugar na pesquisa Ibope divulgada na segunda, 20, em cenário sem Lula, Marina Silva (Rede) pode chegar bem posicionada na reta final da eleição de outubro caso seus adversários parem de prestar atenção nela, posto que ela não tem partido, tempo de TV ou capacidade de mobilização, e se destruam mutuamente. É o que escreve o professor de gestão pública da USP, Pablo Ortellado, na Folha.


Mais conteúdo sobre:

Marina Silvaeleições
VOLTAR PARA O ESTADÃO