01.10.2018 | 17h39

A cara do protesto #EleNão

Estudo do Grupo de Pesquisa em Políticas Públicas para o Acesso à Informação da USP fez um levantamento para identificar o perfil do público que participou no último sábado do protesto #EleNão contra a candidatura de Jair Bolsonaro, no Largo da Batata, em São Paulo. A cara dos manifestantes é de esquerda e centro-esquerda (88% dos 470 entrevistados) , branca (62%), mulher (também 62%) e com escolaridade elevada (86% com ou cursando o ensino superior). O levantamento foi publicado pela BBC Brasil.

Caso a eleição fosse apenas entre os participantes do ato, Guilherme Boulos (PSOL) seria o favorito, com 34% da intenção de voto dos manifestantes. Em segundo lugar estaria Fernando Haddad (PT) com 30%. Os entrevistados foram ainda questionados sobre boatos. 40% dos protestantes acreditam, por exemplo, que Bolsonaro não foi realmente esfaqueado e que o ferimento não teria sido tão grave. Apenas 19% discordaram de todas as fake news apresentadas.


VOLTAR PARA O ESTADÃO