02.01.2019 | 18h46

A caixinha de Doria

O governador de São Paulo, João Doria, já instituiu entre seu secretariado a regra de multar quem chega atrasado nas reuniões. O primeiro alvo foi O secretário dos transportes metropolitanos, Alexandre Baldy, ex-ministro de Cidades. Ele se atrasou na reunião de hoje e vai pagar R$ 200.

Já o presidente do Fundo Social, Felipe Sabará, já está acumula uma caixinha de R$ 400. Já o chefe de gabinete de Doria, Wilson Pedroso, foi multado por bater papo durante a reunião. Houve o caso do secretário da Habitação, Flavio Amary, que decidiu contribuir mensalmente com a caixinha com R$ 200. O dinheiro das “multas” de Doria acaba sendo doado para instituições de caridade. /M.M.


Mais conteúdo sobre:

Doria
VOLTAR PARA O ESTADÃO