14.04.2018 | 10h32

A busca do ‘polo popular’

Caso o campo progressista não consiga apresentar uma candidatura, minado pela prisão de Lula, “a direitização do Brasil vai continuar”, diz neste sábado o cientista político André Singer, na Folha. Para ele, sem a presença de um “polo popular”, “a política como instância de mediação dos conflitos e, portanto, a democracia, fica anulada”.

Essa narrativa foi utilizada durante toda a semana por forças da esquerda. No lado conservador, o apelo por união começa a ser entoado contra o avanço do radicalismo.


Mais conteúdo sobre:

LulaAndré Singer
VOLTAR PARA O ESTADÃO