09.11.2018 | 08h26

A bola já está com eleito

Michel Temer até tentou valorizar seu passe ao tocar a bola para Jair Bolsonaro. Relatando um Brasil mais otimista, entregou ao sucessor um caderno de 245 páginas com uma recomendação pouco modesta: ‘Não há espaço para retroceder. As mudanças precisam continuar'”, escreveu Bruno Boghossian na Folha.

O colunista avalia o período de transição dos governos Temer-Bolsonaro e relaciona com o de ex-presidentes da República. Segundo escreveu, Michel Temer pode até se empenhar, mas a bola já está com o presidente eleito, Jair Bolsonaro.


VOLTAR PARA O ESTADÃO