19.10.2018 | 09h16

‘Na ponta dos dedos’

“Ao contrário das eleições de 2014, quando a divulgação das pesquisas de segundo turno eram precedidas por enorme expectativa, as deste ano são marcadas por calmaria. O motivo é a imensa distância que separa Bolsonaro de Fernando Haddad”, escreveu Paulo Celso Pereira no Globo.

Para o colunista, esta, há muito tempo, já é uma eleição consolidada. Faltando pouco mais de uma semana para o fim do segundo turno, pouco deve mudar, nem mesmo com os intensos ataques mútuos entre os candidatos.


VOLTAR PARA O ESTADÃO