18.10.2018 | 15h16

Dá para evitar o abismo?

“O que eu algumas semanas atrás chamava de ‘choque de placas tectônicas’ entre o desejo de mudança e a velha política parece ter produzido o rompimento de um dique político e abriu uma enorme avenida de oportunidade ao mesmo tempo em que levanta um ponto de interrogação igualmente enorme”, escreveu Willian Waack no Estadão.

Na opinião do colunista, o Brasil está à beira de um perigoso abismo de estagnação, paralisia e mediocridade. Ele defende que é possível evitar esse abismo, mas isso depende de escolhas humanas além das que já parecem ter sido feitas pelos eleitores.


VOLTAR PARA O ESTADÃO