30.09.2018 | 16h37

2018 x 1989

Além das comparações comumente feitas entre as eleições atuais e as de 1989, há fatores a apontar que a situação, neste ano, pode ser ainda mais grave. É esta a base da análise de Vinicius Torres Freire em sua coluna na Folha. Ele lembra que PT e PSDB eram, na época, partidos ascendentes com lideranças com forte conexão na sociedade –algo que falta a qualquer partido hoje. “O país tende a sair das urnas entre muito dividido e muito insatisfeito. Difícil medir o ódio nas duas eleições. Pela lembrança, 2018 parece ser ainda pior do que 1989”, escreve.


VOLTAR PARA O ESTADÃO