07.12.2018 | 08h41

108 assessores para PT e PSL

O PSL e o PT terão direito a contratar 108 assessores para trabalhar na liderança dos partidos na Câmara dos Deputados a um custo mensal de R$ 1,2 milhão cada. As siglas rivais poderão preencher o limite máximo de funcionários previsto no projeto de resolução que será votado na próxima semana na Casa. A distribuição tem como base a bancada eleita. Hoje, o PSL tem apenas duas vagas. O PT perderá seis. A sigla tem atualmente 114 cargos, informou a Coluna do Estadão.


VOLTAR PARA O ESTADÃO