05.11.2018 | 06h42

1/3 do Congresso investigado

Um terço do próximo Congresso é investigado ou réu. O levantamento do Estadão contabilizou 160 deputados e 38 senadores alvos de inquéritos, denúncias do Ministério Públicos ou ações judiciais. Aos nomes conhecidos, como Gleisi Hoffmann (PT) e Aécio Neves (PSDB), somam-se novos eleitos que também respondem a acusações.

Em São Paulo, 32 dos 73 congressistas são alvo de alguma investigação, ou 43%. No PSL de Jair Bolsonaro o percentual de parlamentares com pendências é menor que a média geral: 7 dos 56 deputados e senadores, ou 12,5%.


VOLTAR PARA O ESTADÃO