13.06.2018 | 13h31

Petrobrás já teve política que ‘deu certo’

Em 2008, a política de preços da Petrobrás protegia o consumidor dos altos e baixos do mercado e parecia agradar aos acionistas, lembra Fernando Torres no Valor. Por que, então, a estatal não volta a aplicar aquele modelo, ou outro parecido, atualmente?

A explicação é longa, mas em resumo o jornalista cita dois fatores que dificultam essa decisão. Primeiro, a taxa da câmbio. Até 2008, o dólar vinha em trajetória de queda ante o real, o que influenciava no preço do barril do petróleo. Outra questão é a taxa de retorno na área de produção e exploração. Enquanto em 2008 estava acima de 30%, atualmente fica em torno de 8% ao ano.


Mais conteúdo sobre:

Petrobrascrise dos combustíveis
VOLTAR PARA O ESTADÃO