16.05.2018 | 13h18

O papel da vaquinha

Especialistas em direito constitucional e eleitoral avaliam que o financiamento coletivo de campanhas não deve gerar uma fortuna aos candidatos neste ano, mas tem seu papel. Reportagem do Estadão mostra que o principal benefício pode ser um maior engajamento do eleitor com a política.

“Quando você coloca R$ 1.000,00 numa campanha, você está se engajando. Mas, mais do que isso, seria decidir trabalhar como voluntário em favor de um candidato ou um partido, o que foi muito forte, por exemplo, na corrida presidencial de 1989, com Lula”, diz David Fleischer, professor emérito de ciência política da Universidade de Brasília (UnB).


VOLTAR PARA O ESTADÃO