16.05.2018 | 13h27

Nada definido

A atual indefinição eleitoral faz Rosângela Bittar comparar, no Valor, o cenário a uma Rotunda. O paralelo com o teatro serve para mostrar um ambiente que ainda não está delimitado, tem espaço infinito para todo tipo de alterações.

Pesquisas de intenção de voto tampouco ajudam a dar sentido ao pleito, por enquanto. Nem mesmo grupos com ideais comuns caminham na mesma direção. “Os evangélicos, os ruralistas, os médicos, os funcionários públicos estão todos eles rachados”, exemplifica a jornalista. Bittar prevê que o cenário pode começar a se delinear apenas após a Copa.


VOLTAR PARA O ESTADÃO